sábado, 13 de abril de 2013

CANTO DAS LAVANDEIRAS

CANTO DAS LAVANDEIRAS


Inspirado numa tradição popular que recebi de minha saudosa mãe, compuz estes versinhos de meu poema

Pastoril



Menio Jesus nasceu

Lá na gruta de Belém.

Para lavar seus paninhos

Lavandeira logo vem.



Lava, lavandeira,

Com muito carinho,

Lava com presteza

O seu cueirinho.



(Poeira Encantada)



O jovem confrade Frei Faustino dos Santos, alagoano de Piaçabuçu, acaba de chegar da viagem que fez a Campo Formoso, alto sertão da Bahia, onde passou a Semana Santa. Na comunidade do Riachão ele ouviu o



Canto das Lavandeiras:

Duas lavandeiras,

Duas beija-flor

Lavando os paninhos

De Nosso Senhor.



Quanto mais lavava,

O sangue escorria,

Sua mãe chorava,

Os judeus sorria.



Consta que os romeiros do Juazeiro do Padre Cicero

entoam um bendito bem parecido com este.










video

Nenhum comentário:

Postar um comentário